domingo, 1 de maio de 2011

Enquanto para uns é o dia de agradecer


Para mim é um dia exactamente como os outros, um dia em que 'nem no dia da mãe(?!)' ela muda, um dia em que quanto mais tempo passo com ela, mais me farto. Sei que é minha mãe, sei que foi graças a ela que tenho tudo do que posso usufruir agora, mas aquilo que mais queria não tenho: a atenção, o amor, o apoio, a amizade. Nunca tive, nem vai ser a partir de agora que irei ter, estou consciente disso.
Nunca vi ninguém assim, nenhuma mãe assim. Sei que há piores, mas também há melhores e não consigo compará-la a nenhuma delas, nem atribuir-lhe uma das categorias porque simplesmente não dá. Ela é única, pelas piores razões, sempre foi, tanto comigo como com as minhas irmãs, no tempo delas. Contudo, elas agradecem-lhe por tudo o que fez, por todos os raspanetes, por todas as chapadas, por todos os gritos (talvez por merecerem), já eu, não agradeço nem nunca irei agradecer tais coisas, apenas porque sei que não mereço, nem nunca fiz por merecê-lo. Espero que talvez um dia ela perceba o que me faz passar, o que me faz chorar. Mas, apesar de tudo, só quero que tenha um dia feliz.

Enviar um comentário