quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Sabes quando damos voltas à cabeça, remoemo-nos por dentro, sentimos aquele formigueiro que teima em passar e nada do que está lá dentro resolve desaparecer? Pois é, quando se gosta é impossível esquecer.

Enviar um comentário