domingo, 8 de agosto de 2010

Try

Fotografia tirada à muitos anos.
Modelo e fotógrafa: eu
" Às vezes construímos sonhos em cima
de grandes pessoas. O tempo passa e 
descobrimos que grandes mesmo são
os sonhos, as pessoas eram pequenas 
demais para torná-los reais. "


Tentar sempre foi para mim uma das minhas prioridades. Sinceramente, acho que tentei mais que qualquer outra pessoa e, por mais cega que tivesse sido, tentei ser feliz. Porém, este meu 'tentar' foi em vão, pois nunca foi reconhecido. Sempre que tentava, outros tentavam de outra forma destruir-me, de uma forma má, sem dó, de uma repugnância que tal, só visto.
Mas, depois de tudo o que tentei, aprendi. A controlar-me, a não me precipitar em relação a vários aspectos e a deixar de confiar tanto nas outras pessoas.
Errei muitas vezes, é certo, mas não errei tanto, nem tão perto, como tu.
É algo que está dentro de mim, é da minha natureza, acreditar nas pessoas, não logo à primeira, mas à segunda ou talvez só à terceira.
A minha atenção vai estar redobrada agora, não haverá mais ninguém que me magoe e me humilhe, como fizeste.
Estou feliz? Sim. Tenho tudo o que quero? Quase. Mas tenho o melhor que a vida me podia dar, a consciência limpa e tranquila, de tudo o que fiz, por mais 'em vão' que tivesse sido, foi sincero. Já o mesmo não podes tu dizer.
Existem pessoas que ainda têm de crescer muito e tu és uma delas. Mas nem o meu pensamento e sonhos diários merecem servir-se de ti, do que foste, porque nunca o foste realmente, preferia que não se esforçassem tanto para ter o que nunca tiveram, respeito.
Vou continuar a tentar, a tentar viver, a tentar ser feliz, sem a pessoa que mais me fez bem e mal ao mesmo tempo.
Por vezes é difícil, mas como dizem uns 'o mal supera o bem' e não vai ser desta que vai fugir à regra, pois apesar de ser o bem que me vem primeiro à cabeça, é também o bem que submerge sempre no fim e este por sua vez dá lugar ao mal, que por sua humilde vez me dá vontade de começar de novo a tentar.
Podem ser paranóias, mas o meu subconsciente pediu-me para escrever tudo isto, apenas para ficar bem comigo mesma. Simplesmente tentei ser 'a força' que sempre tive dentro de mim e que por vezes fica fraca. Tentei ser eu própria e demonstrar tudo o que sinto e o que não quero sentir, por ti.

I know that I love you, but I don't wanna love you.
Enviar um comentário