sábado, 8 de maio de 2010

Um simples telefonema

Está a chover. Um som lento mas profundo vem do fundo do corredor. Era ele ao telefone, com uma voz soluçada e triste.
- Que se passa? - diz ela.
- Tomei uma decisão. - suspira ele - vou embora daqui, vou deixar-te, vou seguir a minha vida. Tu, segues a tua.
- O que me estás a dizer? E o que construímos até agora? E as nossas promessas? E os nossos planos para o futuro? - diz ela sem perceber o que se passa.
- Vai ser melhor para mim, para nós. Eu não te mereço, a sério. Vai ser o melhor para nós.
Ela deixa cair o telefone e sai a correr.
pi pi pi pi pi...

Batem à porta dele, é ela. Abraça-o. Diz-lhe que não consegue viver sem ele, sem o seu amor.
Ele ri-se, limpa-lhe as lágrimas e diz:
'Eu também não. Estava a brincar, tu vais comigo, vamos seguir a nossa vida, juntos.'
Ela suspira e diz 'Amo-te'.
Enviar um comentário