quinta-feira, 6 de maio de 2010

Sai

Sai. Quantas vezes vou ter de repetir? Deixa-me em paz. Quero estar sozinha. Sem ti. Tenho medo dessa tua voz gélida e arrogante. Quando passas transmites-me uma sensação arrepiante. Horrível. É esse o teu aspecto. És um fantasma. Que me atormenta todas as noites. Em todos os meus sonhos. Sai. Não te quero ver mais. Se apareceres outra vez. Dizer-te-ei. Não és bem vindo aqui. Não me mereces. Não preciso de ti. Sai.
Enviar um comentário