domingo, 22 de janeiro de 2012

momentos, dos tristes


Foi estranho. Ter alguém incessantemente a olhar para mim, para o estado lastimável em que me encontrava. Sentada numa qualquer paragem, de óculos escuros postos para não me verem a chorar. A pensar porque haveria eu de abrir a boca naquela altura, se corria o risco de ser tudo menos levada a sério. Senti, senti que aquele homem, debruçado na janela, sentia o que se passava comigo. Era um olhar meigo, de pena, mas que ao mesmo tempo questionava o meu estado. Via o meu contínuo movimento de limpar as lágrimas sem ser descoberta (ou pelo menos tentando não o ser). Tinha os seus cinquenta e tal anos e ainda assim me acompanhou até à hora da minha partida, da minha entrada no autocarro. Pode parecer (e foi) esquisito, mas parece que durante aqueles 15 minutos de espera serviram para que alguém (este aguém) olhasse por mim, como há muito ninguém faz. Sinceramente nem sei porque derramei tantas lágrimas (ou melhor, sei, mas preferia não saber), já devia estar habituada a tal ritual. Mas fora das quatro paredes que me protegem, era raro isto acontecer. Enfim, dentro do rectângulo andante retirei-me do mundo ao som da minha música, aquela que me acarinha e percebe. As lágrimas foram secando.

8 comentários:

Pretty in Pink disse...

É nesses momentos menos bons que é bom ver que alguém se preocupa connosco mesmo que seja desconhecido...Espero que estejas melhor, qualquer coisa é só dizeres :)

Beijinho*

susana disse...

Às vezes basta que alguém pergunte um "estás bem?" para que nos sintamos muito melhor. E se fosse eu que estivesse no lugar desse senhor, e se te visse (ou a alguém) assim, nem hesitava em perguntar, o que pode parecer estranho mas também pode ser bom. Quanto aos motivos para ficares assim, também tenho dias em que só me consigo lembrar das coisas más, do que é difícil, do que me deita abaixo. Mas depois vou vendo que tenho imensas pessoas que gostam de mim, que tenho muita sorte e as lágrimas vão secando, e vou-me sentido melhor. Se precisares de alguma coisa, já sabes :)

simple writer disse...

força minha querida*

Manuel Ribeiro disse...

às vezes vamos abaixo nos momentos em que não queremos, mas é bom sentir o apoio de alguem, uma voz que nos ajude e nos refortaleça. as melhoras e força aí

Manuel Ribeiro disse...

a de algodão doce não era mau pensado, não senhor... eu também hei-de ter uma de fritar batatas e com um mini congelador ao lado :D

Matilde disse...

É tão estranho, mas sabe tão bem quando alguém se preocupa connosco! Mas não te podes ir a baixo, querida. Tens que pensar nas coisas boas! Porque apesar de muitas vezes não parecer, são muitas mais que as más.
Beijinhos

simple writer disse...

nada a agradecer :)

Carla disse...

Espero que já tenhas passado. :)