domingo, 9 de outubro de 2011

Das novas andanças



Descobre-se uma nova vida, uma nova fase: a fase universitária. Aquela que tanto desejei entrar. Aquela que finalmente me permite aprender o que mais gosto de fazer, que me permite demonstrar e partilhar os meus trabalhos com outros que partilham da mesma paixão.
Descobre-se que andar de metro, todos os dias, sozinha, não é assim tão mau (tirando algumas excepções). Até faz bem andar sozinha, por vezes.
Descobre-se que não é por toda (quase vá) a turma nova fumar, que temos também que nos juntar nesse aspecto.
Descobre-se grandes e novos amigos que, não sei se para a vida serão, mas que já fazem parte dela de uma maneira inexplicável.
Descobre-se as saudades que se tem dos tempos de secundário, das grandes amizades (que sim, serão para a vida) e até dos resmungões dos antigos professores.
Será sempre diferente de tudo o que vivi até agora (em alguns casos, porque há outros que nunca mudam), mas serão sempre bem vindos. Eu que odeio mudanças, a esta estou a habituar-me bastante bem e estou ansiosa pelo que ainda aí vem.

Enviar um comentário